Aparelho que mede vibrações em linhas de alta tensão é desenvolvido na UEL

Grupo de pesquisa LA2i está desenvolvendo instrumento capaz de prever possíveis rupturas nos cabos e otimizar a manutenção destes

Vista externa do vibrografo, com a haste que “capta” as vibrações e componente eletrônico que interpreta e transmite os dados via internet

Edição: Karina Constancio
Pauta: Cláudia Yukari Hirafuji
Reportagem: Leonardo Caruso

O “vibrógrafo”, que tem como principal função medir a vibração causada pelo vento sobre as linhas de transmissão de alta tensão – e que podem vir a causar fadiga dos cabos e conseqüentes cortes de energia -, está sendo desenvolvido pelo Laboratório de Automação e Instrumentação Inteligente (LA2i), ligado ao departamento de Engenharia Elétrica da Universidade Estadual de Londrina (UEL).
O coordenador das pesquisas, professor José Alexandre de França, graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal da Paraíba e doutor em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Catarina, explica que as redes de alta tensão estão muito sujeitas a ação das intempéries, principalmente os desgastes causados pela ação dos ventos nos cabos de alta tensão, que geram vibrações dentro desses cabos e que podem vir a rompê-los, por desgaste. “A nossa intenção é criar um aparelho eficiente para medição dessas vibrações e que ajude a otimizar a manutenção dessas redes de alta tensão, gerando economia para as empresas distribuidoras de energia e diminuindo casos de falhas na continuidade do serviço”, explica.

A idéia do projeto teve inicio em 2006 quando em um relatório de estágio de um dos alunos de José Alexandre de França havia a citação do vibrógrafo. “Vimos que era um aparelho muito importante e que poderíamos aperfeiçoar”, acrescenta o professor doutor. Para ele, a forma de transmissão de dados e a utilização de bateria eram itens a serem alterados. “O aparelho que eles utilizam funciona a bateria e não transmite os dados, o que torna a medição trabalhosa e de alto custo. Para o nosso protótipo estamos utilizando uma transmissão sem fio, por meio de internet, similar a um celular, e não utilizamos bateria, já que o aparelho se carrega com a própria energia dos cabos de alta tensão”, acrescenta.

O equipamento consiste em uma caixa contendo a parte eletrônica do sistema e que é responsável pela recepção dos dados, cálculos e transmissão via “celular”. Há também uma haste metálica, em contato com a rede elétrica, que capta as vibrações ocorridas nos cabos e uma antena para envio dos resultados. “A barra metálica em contato com o cabo sofre deformações que são calculadas pelo sistema eletrônico e sabe-se a vibração sofrida pela linha elétrica. Com esses dados e baseando-se em normas internacionais, o profissional que analisará a informação poderá saber quando fazer a manutenção da rede”, diz José Alexandre de França. “No caso do nosso vibrógrafo, a medição é feita de 15 em 15 minutos e enviado uma vez por dia para qualquer celular ou email. Com isso, não há necessidade de técnicos terem de trocar a bateria ou subir nas redes elétricas para coletar os dados, o que facilita muito o trabalho das companhias elétricas”, complementa o professor doutor.

Airá Simões, graduando do 5o. ano de Engenharia Elétrica da UEL e participante de iniciação científica no projeto, é o responsável pela programação do sistema de aquisição de dados. O software desenvolvido pelo estudante recebe os dados captados e faz os cálculos que serão enviados, em forma de matriz, para o engenheiro que analisará as informações. Para Airá Simões, os erros são legais, porque aparecem problemas que eles nunca esperavam. “No laboratório é tudo bonito e perfeito, mas quando colocamos à prova, aparecem as falhas que o aparelho realmente vai enfrentar na prática”, comenta.

Segundo o coordenador do projeto, o professor doutor José Alexandre de França, não existem vibrógrafos no mercado nacional. Ele espera com as pesquisas do LA2i produzir uma ferramenta prática para manutenção das redes elétricas, melhor e mais barata. A expectativa é de que até o final do ano o projeto seja concluído e que o aparelho possa ser comercializado. O projeto tem sido desenvolvido por alunos, mestrandos e professores da UEL, no LA2i e em parceria com a Eletrobrás Eletrosul.

Serviço:
O Laboratório de Automação e Instrumentação Inteligente possui site com mais informações a respeito deste e outros projetos realizados pelo grupo de pesquisa. O site é http://www.la2i.com.


About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: