Ensino a distância na UEL

Projeto iniciado no Centro de Educação Física pretende levar a modalidade para toda a universidade  

guilherme

Pauta: Ana Carolina Contato
Reportagem: Guilherme Popolin
Edição: Kauana Neves

De acordo com a Associação Brasileira de Educação a Distância, a incorporação dos avanços tecnológicos está presente em vários segmentos da sociedade e o processo de ensino, em escolas ou universidades, vê uma nova possibilidade de dinamizar suas metodologias. (http://www.abed.org.br/) “É inevitável o avanço da educação à distância”, diz o professor Dr. Ronaldo José Nascimento, graduado em Educação Física, doutor em Ciências da Educação pela Universidade Técnica de Lisboa, Pós-Doutorando da Faculdade de Motricidade Humana de Lisboa-Portugal e docente da Universidade Estadual de Londrina (UEL), onde coordena o projeto da Escola Virtual.

Nascimento explica que essa temática do ensino à distância vem sendo desenvolvida há um longo período pela Faculdade de Motricidade Humana de Lisboa, Universidade Nacional de Educação a Distância de Madrid e na Universidade de Poitiers, na França. O professor esclarece que, na UEL, está em curso o processo para que seja firmado pelo reitor, Wilmar Marçal, o acordo de cooperação internacional com a Universidade de Poitiers e com a BLC, empresa portuguesa que detém os direitos sobre a plataforma NET-Forma, base dos estudos sobre educação a distância.A previsão é de que as pesquisas levem 3 anos, tempo que a plataforma, que é de uso privado, estará disponível para o projeto, com a possibilidade de uso contínuo após o término do mesmo.

De acordo com Nascimento, a plataforma portuguesa de gestão do conhecimento, NET-Forma, desenvolvida pelo professor Dr. Antônio Augusto Fernandes, pró-reitor de educação à distância da Universidade Católica Portuguesa, possibilita o uso de diversos recursos, como vídeos, áudios, Power Point ou manuais eletrônicos. O professor explica que na UEL, primeiramente, terão acesso os docentes e discentes do Centro de Educação Física e Desporto (CEFD), mas que será estendido para os outros centros da universidade. Os participantes necessitam ter uma conexão com a Internet, e mediante a um login e senha poderão acessar os conteúdos.

Segundo Nascimento, o modelo usado na UEL deverá ser pioneiro no Brasil, uma vez que usará o moodle, um software livre, sem custos para utilização, que estará disponível para ações dentro da universidade, em conjunto com a NET-Forma, que é o tema principal do seu projeto de pesquisa.

Na UEL, as pesquisas com o ensino à distância foram possíveis após uma parceria entre a Prograd e o CEFD, intermediada pelo NEAD (Núcleo de Educação a Distância). “Em breve, poderemos ofertar, dentro do curso de educação física e esportes, as formações semipresenciais e à distância para os acadêmicos”, afirma o professor. Nascimento esclarece que no Brasil inúmeras instituições utilizam plataformas on-line para implantar os programas de educação a distância, como a Universidade Estadual de Maringá (UEM), Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), que utilizam o moodle, e UNOPAR, que utiliza um sistema de satélites.  

“Segundo dados da UNESCO, o conhecimento é atualizado a cada trimestre”, esclarece Nascimento. Para o professor, com essa plataforma, as mudanças do conteúdo ficarão mais compreensíveis, e “o profissional poderá estar sempre atualizado, não só do conhecimento teórico, mas da prática, e principalmente, do aspecto tecnológico”, salienta. Para o professor, um fator importante é que o aluno será parte integrante do processo, podendo participar da concepção, desenvolvimento e produção dos conteúdos, “vai estar inserido na produção do material a ser utilizado durante a formação”, completa.

O professor explica que nesse primeiro momento será aberta uma disciplina de seminários acadêmicos em educação física, uma disciplina de tecnologia de informação e comunicação aplicada à educação física e ao esporte. “Nossa intenção é de ofertar outras disciplinas também, com a ajuda de professores dos outros centros”, afirma Nascimento. Segundo o professor, as avaliações podem ser on-line, presenciais ou intercaladas, já que a legislação brasileira exige que seja realizado ao término do processo um exame presencial. “Eu vejo totalmente desnecessário (as avaliações), pois todo processo pode ser feito à distância, visto que essa é a sua característica diferencial”, expressa o Nascimento. Outra característica salientada pelo professor é a possibilidade de encontros com os professores, tutores e apresentações de seminários.

Nascimento acredita na possibilidade de duas grandes universidades: uma presencial e outra à distância, uma vez que “os estudos desenvolvidos têm mostrado resultados positivos sobre a modalidade, e que alunos oriundos de uma formação à distância têm o mesmo rendimento ou superior aos alunos presenciais”, conclui o professor.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: