Encontro internacional discute a imagem sob o ângulo científico

Centro de Letras e Ciências Humanas – CLCH – é o palco do II ENEIMAGEM, encontro que reunião pesquisadores da imagem do Brasil e do exterior

willian222

Pauta: Lígia Zampar
Reportagem: Willian Fusaro
Edição: Kauana Neves

O Laboratório de Estudos de Domínios da Imagem (LEDI), organizado pelo Departamento de História da UEL, promoveu em maio a segunda edição do Encontro Nacional de Estudos da Imagem ” ENEIMAGEM. O Encontro, sediado no CLCH, foi coordenado pelo o professor Alberto Gawryszeswky, graduado em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF), doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutorado em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O evento tem como objetivo a divulgação de estudos de diversas áreas do conhecimento acadêmico relacionados à imagem. Participaram arquitetos, antropólogos, historiadores, cientistas políticos, jornalistas, dentre vários outros profissionais vindos de vários estados brasileiros e também do exterior.

“O evento visa divulgar o estudo da imagem nas diversas áreas do saber. O ideal é mostrar que cada imagem, relacionada a um texto escrito ou não, tem diferentes interpretações, diversas abordagens. A ideia de fazer o Encontro ocorreu faz dois anos, devido ao próprio caráter do LEDI: encontros de extensão e exposição dos estudos feitos no Departamento de História”, afirmou Alberto Gawryszeswky.

O professor explicou ainda que o “encontro é dividido em mesas-redondas, nas quais atuam diversos especialistas de diferentes áreas do saber, em trabalhos inscritos ou comunicações, que são em torno de 300 neste ano, e em conferências, feitas no Anfiteatro do CLCH”. Segundo o organizador do evento, o número de participantes inscritos do segundo ENEIMAGEM foi maior que do primeiro, realizado em 2007. “No segundo, temos em torno de 600 participantes inscritos. A tendência é que o terceiro seja bem maior, que englobe mais Estados e traga mais pesquisadores de fora do país”.

De caráter científico, o evento é direcionado aos acadêmicos e pesquisadores dos estudos da imagem. “Embora ele [o encontro] seja aberto a toda a comunidade universitária, o seu conteúdo é estritamente voltado ao conhecimento acadêmico e aos pesquisadores da imagem”, defende o professor.

O professor ainda explica que o evento é único no Brasil. “Encontros que tratam de imagens existem vários, mas não há outro igual ao ENEIMAGEM. Os outros são segmentados, ou seja, são divididos por suas áreas do conhecimento ” encontro de Arquitetura, de Engenharia, de Medicina, dentre muitos outros. O ENEIMAGEM é uma junção de várias áreas do saber, e é isso lhe confere autenticidade no país”, diz.

A cidade de Londrina também foi beneficiada com a realização Encontro. Alberto Gawryszeswky esclarece que eventos desse porte divulgam a cidade, a Universidade e também o Departamento de História, reforçando a participação de Londrina na rota dos estudos acadêmicos relevantes do país.

Paralelo ao ENEIMAGEM, o CLCH abrigou a exposição “O Amigo da Onça: a expressão de uma alma brasileira”. O foco da apresentação é a personagem “Amigo da Onça”, criada por Péricles de Andrade Maranhão e integrante da extinta revista “O Cruzeiro”, de Assis Chateaubriand. Foi exposta também uma feira de livros, na qual eram exibidos os lançamentos relacionados à História e outras ciências humanas.

 

Comunicação no Encontro

O segundo ENEIMAGEM também contou com a participação de estudantes de Comunicação da UEL. De acordo com o coordenador da Especialização em “Fotografia: Práxis e Discurso Fotográfico” da UEL e do Mestrado em Comunicação Visual da mesma Instituição, Paulo César Boni*, os alunos da Universidade apresentaram 29 trabalhos.

Boni explica que o encontro foi positivo. “Foi espetacular. O Brasil praticamente não tinha um encontro de estudos da imagem de caráter científico. Os encontros e semanas de fotojornalismo e de fotografia se resumiam à parte prática, autoral ou empresarial, não ao viés científico”, argumenta.

Quanto aos trabalhos apresentados, Boni ressaltou o “Londrina revisitada”, da aluna da especialização, Jocélia Rosa da Silva Vitachi. “É um trabalho que eu acho interessantíssimo. Nele, foram comparadas fotografias da Londrina antiga, da década de 1940, com a atual, tiradas do mesmo ângulo. Nesse interstício de 68 anos, por meio das fotos, foi possível analisar o crescimento econômico, social e político da cidade”, acrescentou o professor.

* Graduado em Comunicação Social – Habilitação Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), mestre em Comunicação Social pelo Instituto Metodista de Ensino Superior (IMS), doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP) e editor da revista de fotografia Discursos Fotográficos

 

Legenda da foto: Professor Alberto Gawryszeswky, organizador do Encontro

Créditos da foto: Willian Casagrande Fusaro  

Ano 6 – Edição 73 – 26/09/09

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: