Estudo discute direitos autorais na internet

Pesquisa do departamento de Ciência da Informação da UEL pretende caracterizar a autoria nos tempos de Web

As colaboradoras do projeto Elza Ribeiro Bueno e Priscila de Jesus Apolinário Ribeiro e a professora Ana Esmeralda Carelli

Edição: Beto Carlomagno
Pauta: Laura Almeida
Reportagem: Mariana Mortari

Buscando definir um novo conceito para o termo “autoria” em uma geração caracterizada pelo compartilhamento de informações, o projeto de pesquisa “Autoria: Uma Questão em construção nos tempos de Web” foca-se na constante transformação do conceito de autoria e na necessidade da realização de estudos que remetam aos fatores determinantes para a concepção de um novo conceito do termo, conforme informado pela docente coordenadora do projeto, Ana Esmeralda Carelli, graduada em Biblioteconomia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), mestra em Ciência da Informação e doutora em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

“A autoria nestes tempos de web sofreu uma mudança muito grande. Tudo o que estava consolidado em termos de direitos autorais e leis que regiam o impresso não se aplicam à Web, pois o que ocorreu não foi uma transposição de meios. São conceitos diferentes de autoria”, explica a professora Ana Esmeralda Carelli, que afirma que o conteúdo disponibilizado na internet é criado a partir de diversas pessoas.

Para a docente, não há mais como interromper os processos de compartilhamento de arquivos possibilitados pela Web. A utilização de material se tornou algo mais livre, apesar de se fazer necessária a devida indicação de a quem o mesmo pertence. “O foco da Web 2.0* é justamente o compartilhamento de conteúdos”, define a Doutora Ana Esmeralda Carelli.

A coordenadora salienta que “hoje se pensa na autoria coletiva, não mais na autoria individual e bem definida que conhecíamos” e exemplifica a situação citando a Wikipédia, onde todos podem acrescentar, remover e alterar informações. Para a professora, esse é um dos maiores exemplos de como se dá a autoria nos tempos de Web, quando todos podem ser autores.

“A Web 2.0 está permitindo a interatividade. Não é uma via de mão única, como é o impresso. Na Web, o autor escreve e os leitores podem comentar, interagir. Nada está completamente pronto e os conteúdos se tornam uma forma de expressão para os que desejam participar”, ressalta Carelli.

Segundo a doutora Ana Esmeralda Carelli, ainda não estamos completamente integrados a essa mudança, pois a maioria das pessoas estava acostumada à passividade em relação à informação, utilizando-a, mas não interagindo. “Pode-se notar isso através dos blogs. As pessoas acessam bastante, lêem bastante, mas, a não ser que se trate de um assunto polêmico, dificilmente se manifestam”, explica.

Para finalizar, a professora doutora Ana Esmeralda Carelli defende que “a própria idéia de Web rompe a linearidade do texto fechado, pois é dinâmica e possibilita a interação”. A Web se assemelha mais ao nosso cérebro por não ser algo linear e sim hipertextual, ou seja, por tratar-se de textos virtuais nos quais são inseridos links que remetam a outros textos, criando uma dinamização de conteúdo.

*O termo Web 2.0 foi criado para designar uma segunda geração de plataformas e serviços, não quanto ao seu desenvolvimento técnico, mas sim à forma como é encarada por usuários e desenvolvedores.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Web_2.0

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: