Projeto do Departamento de História recupera memórias da cidade de Londrina

Pesquisadores investigam patrimônios londrinenses para enriquecer o conhecimento histórico local

Antiga rodoviária, atual Museu de Arte de Londrina

Edição: Fernanda Cavassana
Pauta e Reportagem: Amanda Tostes

Um novo olhar sobre a história de Londrina. Esta é a proposta da pesquisa que está sendo desenvolvida no Departamento de História da Universidade Estadual de Londrina (UEL). O foco de estudo está em abordagens inovadoras para a historiografia local. Aspectos como cidade, paisagem, representação, traçado e patrimônio são alvo dessa análise.

Recebem atenção especial as edificações arquitetadas por Vilanova Artigas, ícone do modernismo brasileiro. São elas a antiga rodoviária, onde está situado o Museu de Arte, o prédio da Secretaria da Cultura e o do Teatro Ouro Verde.

Além desse estudo da área central, que é a mais antiga, o grupo trabalha os conceitos de cidade, cidade de médio porte e cidade nova. Enfoque dado devido às características do norte do estado, formado por municípios com esse perfil, explica a coordenadora do projeto.

“Questões Urbanas – Questões de Urbanização: História, Imagens, Traçados, Representações” é o nome do projeto coordenado pela professora Zueleide Casagrande de Paula, graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), mestre pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) e doutora pela mesma instituição.

A idéia de criá-lo surgiu do envolvimento anterior da coordenadora com pesquisas desse interesse. No doutorado, abordou uma discussão acerca do tombamento do bairro paulistano Jardim América que hoje pertence à região dos Jardins. Sua tese foi indicada ao Prêmio Jabuti de Literatura, um dos mais reconhecidos do meio acadêmico.

O projeto pretende um resgate da memória da cidade a partir de 1950, ainda pouco conhecida. “Percebi que este era um viés a ser explorado e com vasto campo para investigação”, conta Zueleide de Paula.

Uma das atividades trata da investigação dos motivos que levaram à construção da atual catedral e à demolição da primeira igreja. Outra vai mapear as imagens do Jornal Folha de Londrina dos patrimônios locais.

Capítulos, artigos e relatórios registrarão os resultados alcançados pelo projeto que, numa perspectiva mais ampla, de acordo com a pesquisadora, produzirá uma contribuição social. “Sem muita pretensão, procuramos abordar a relevância da história local para a população que dela busque saber. Obviamente, tenho clareza de que esta é uma das interpretações possíveis no campo da história. Muitas outras virão. Esperamos.”, comenta a professora.

Créditos da foto: Beatriz Botelho

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: