O retrato literário da geografia brasileira

Livro aborda a relação entre geografia e literatura. De acordo com a organizadora, as obras literárias lidas estão contemplando várias paisagens da geografia brasileira
Pauta e Edição: Fernanda Cavassana
Reportagem: Beatriz Pozzobon

A geografia humanista estuda, entre outros pontos, a relação entre geografia e literatura. Essa relação é a base para o livro “Geografia e Literatura – ensaios sobre geograficidade, poética e imaginação”, organizado pelos doutores Lúcia Helena Batista Gratão e Eduardo Marandola Jr,.  O livro é composto por 12 ensaios escritos por geógrafos de diferentes gerações e regiões do Brasil. A professora Dra Lúcia Helena Gratão, do Departamento de Geociências, conversou com o Conexão Ciência. Ela possui graduação em Geografia pela Universidade Federal de Goiás – UFG e mestrado e doutorado em Geografia pela Universidade de São Paulo – USP.

Conexão Ciência: Como surgiu a ideia de fazer o livro?

Profa. Dra. Lúcia Helena Gratão: Defendi o doutorado em 2002, cujo tema era sobre água ou, mais especificadamente, sobre o rio Araguaia, abordado pela poética, pela geografia poética, ou a poética da geografia. Nesse trabalho de doutorado eu já vislumbrava um pouco a literatura. Então, trabalho uma parte com poesia, com música e ao longo desse tempo até chegar a 2006 quando o professor Eduardo (organizador) e eu pensamos esse livro.

Conexão Ciência: Em que consiste o livro?
Profa. Dra. Lúcia Helena Gratão
:  Esse livro é uma reunião de vários ensaios, ou melhor, é a reunião de vários geógrafos que se reuniram através da leitura de diferentes obras literárias. E a partir dessa leitura, cada autor escreve um ensaio sobre geografia.

Conexão Ciência: Como foi feita a escolha dos geógrafos?
Profa. Dra. Lúcia Helena Gratão: Um dia, estávamos conversando Eduardo e eu, e veio a ideia de fazer um livro. Fomos elencando as pessoas, os geógrafos que pudessem compor esta obra. E claro, são geógrafos que tinha a ver com está temática (geografia e literatura), que trabalhavam com esta temática. Cada um de nós tem uma proximidade com determinadas obras, com determinados escritores, romancistas, poetas. Convido você e você vai escolher o autor que já está trabalhando. Esse livro poderia ser o retrato da geografia brasileira. Porque as obras literárias lidas estão contemplando várias paisagens da geografia brasileira e por muitos geógrafos brasileiros que também estão distribuídos pelo país afora. Nós temos geógrafos da UNESP de Rio Claro. Temos um professor de Belo Horizonte, da PUC. Temos professor da USP, da UNICAMP. Tem uma professora que é do programa de pós graduação de Sorocaba. Outra é professora do Ensino Médio em Sumaré – SP. Uma professora é da UFG e outra da UEL, além de outros. Então, é um livro composto por 12 ensaístas, que leram doze obras literárias diferentes.
Conexão Ciência: Como são feitas as análises?
Profa. Dra. Lúcia Helena Gratão: Eles (os geógrafos) analisam o encontro, essa convergência que existe entre geografia e literatura. Eles desvendam o que há de geografia nas obras literárias. A partir da essência dessas geografias, as paisagens, os lugares, e as relações que estes personagens que compõem essas obras estabelecem com essas paisagens, com essas regiões, com esses lugares. A obra literária é lida aos olhos da geografia, e não no ponto de vista de uma análise crítica da obra, porque esse não é o papel do geógrafo. Quem faz isso são os profissionais da área de literatura. Então, em princípio, eles procuram desvendar através dessas relações a paisagem e os personagens, especialmente.


Conexão Ciência: Quais regiões do Brasil são contempladas pelo livro?
Profa. Dra. Lúcia Helena Gratão: Então por isso que eu falei que aqui na verdade está contemplando a geografia brasileira, não só a geografia brasileira, tem outras obras que não são de escritores brasileiros. Mas a maioria, sim. E ai contempla o sertão, que é o sertão mineiro, goiano, a Amazônia.
Conexão Ciência: Como é composto o livro?
Profa. Dra. Lúcia Helena Gratão:  O livro percorre por quatro percursos, vou compará-lo com a ideia de um rio, que tem as nascentes, e divide-se em quatro percursos. O primeiro “Viagens telúricas e geográficas”. O segundo “Repensando o sertão”, o terceiro “Temporalidades e espacialidades”, e o quarto e último, “As tramas da cidade”.  Quando abre-se o livro e vê esses quatro momentos, você encontra ensaios que vão compor esses percursos. Eu diria que é um grande rio composto por esses quatro percursos, e esses quatro percursos vão receber outros tributários, outras fontes. Essa é a ideia da composição.
Conexão Ciência: A quem se destina essa obra?
Profa. Dra. Lúcia Helena Gratão: A todos aqueles que são tocados e se deixam tocar pelo prazer da leitura que podem estar no campo da literatura, podem estar no campo da geografia, enfim, aqueles que amam os livros. Eu tenho um grande amor pela leitura, desde quando eu fui apresentada aos livros, enquanto menina estudante de escola rural, onde a gente morava. Lá eu aprendi as primeiras lições com “papai”. Talvez por isso eu tenha trazido Cora Coralina, que é de Goiás.
Conexão Ciência: Quais são os geógrafos/ ensaístas que compõem a obra?
Profa. Dra. Lúcia Helena Gratão:
Lívia de Oliveira, Osvaldo Bueno Amorim Filho, Wenceslao Machado de Oliveira Jr., Carlos Augusto de Figueiredo Monteiro, Maria Geralda de Almeida, Ideni Terezinha Antonello, Maria Lúcia de Amorim Soares, Antonio Carlos Vitte e  Giulliano Coutinho, Júlio Cesar Suzuki, Janaina A. M. Silva Marandola, Lúcia Helena Batista Gratão, Eduardo Marandola Jr.

Conexão Ciência: Qual a vantagem dessa união entre geografia e literatura?
Profa. Dra. Lúcia Helena Gratão: São duas vertentes que se convergem em forma de saberes, que estão se misturando, então, entendemos que o saber que vem da literatura vai se misturar com o saber da geografia, e o saber da geografia, vai se misturar com o sabor da literatura e o leitor vai entender melhor esta escrita. Eu acho que é esse um dos propósitos. Na verdade, um dos grandes propósitos é convidar à leitura. É o despertar pela leitura. Não só estudantes, mas também os professores de geografia, tem muito que aprender com a leitura. E nesse momento que a gente está abordando aqui a leitura de obras literárias, ou seja, aprender com a literatura. E também os professores e estudantes de literatura também podem estar deslumbrando, em um primeiro momento, as geografias, escritas, descritas, traçadas e mapeadas, nas obras de geografia. Esse é o grande destino.
Conexão Ciência: O que você pode tirar da escrita desse livro?
Profa. Dra. Lúcia Helena Gratão: O mais importante de falar de um livro que acabou de ser lançado, é falar do prazer de escrever. E o prazer de escrever, é o prazer de ler. E mais ainda quando se reúnem todas essas pessoas para falar de um tema que é geografia e literatura. Quando a gente convidou estas pessoas, geógrafos, para compor com a gente essa obra e que nenhum deles disse não, e que todos eles atenderam o nosso pedido, foi um grande prazer.  Fico esperando que a leitura possa aquecer a mente e, especialmente, os corações dos que tem amor pela leitura, via literatura e via geografia.
Serviço:
“Geografia e Literatura – ensaios sobre geograficidade, poética e imaginação” 354 páginas
Valor: R$ 45,00.
Editora: Eduel
Ensaístas

Lívia de Oliveira
Graduada em Geografia e História pela Universidade de São Paulo; Doutora em Ciências pela Universidade de Campinas; Professora Adjunta e Titular da UNESP; Atualmente é voluntária titular da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – Campus de Rio Claro.

Osvaldo Bueno Amorim Filho
Graduado em Geografia pelo Instituto de Geociências da UFMG; Doutor pela Université de Bordeaux III (França); Coordenador do Colegiado do Programa de Pós-graduação em Geografia Tratamento da Informação Espacial da PUC Minas; Professor aposentado da UFMG.

Wenceslao Machado de Oliveira Jr.
Graduação em Geografia pela Universidade Federal de Juiz de Fora; Mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas; Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas; Atualmente é professor da Universidade Federal de Campinas, onde é professor no Departamento de Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte e pesquisador do Laboratório de Estudos Audiovisuais-OLHO.

Carlos Augusto de Figueiredo Monteiro
Graduação em Bacharel e Licenciatura em Geografia e História pela Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil; Especialização em Geografia Física e Geologia Dinâmica pela Faculté des Scienses; Doutorado em Geografia pela Universidade de São Paulo.

Maria Geralda de Almeida
Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais; Mestrado e doutorado em Geografia pela Université de Bordeaux III; Pós doutorado em Geografia Humana pela Universidad de Barcelona, em Geografia Cultural pela Université Laval, Universita Degli Studi Di Genova e Universite de Paris IV Paris-Sorbonne. Atualmente é professora colaboradora da Universidade Federal de Sergipe, professora titular da Universidade Federal de Goiás onde coordena o Grupo de Estudos e Pesquisas de espacialidades culturais- EPEC do IESA/UFG. É presidente da Associação Nacional de Pós graduação e Pesquisa em Geografia (ANPEGE).

Ideni Terezinha Antonello
Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria; Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe; Doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Realizou aperfeiçoamento no L’institut Des Hautes Études de L’amerique Latine Université de La Sorbonne, IHELA. Atualmente é professora adjunta da Universidade Estadual de Londrina.

Maria Lúcia de Amorim Soares
Graduação em Historia e Geografia pela Faculdade de Filosofia Ciencias e Letras Sedes Sapientae; Mestrado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo, USP.
Doutorado em Ciências: Geografia Humana pela Universidade de São Paulo, USP. Atualmente é professora titular da Universidade de Sorocaba, colaboradora da Fundação Ford Fundação Carlos Chagas, Soc. Brasileira Progresso Ciência – SP e na Universidade Estadual de Campinas.

Antonio Carlos Vitte
Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Doutorado em Geografia (Geografia Física) pela Universidade de São Paulo. Atualmente é MS3 – assistente doutor da Universidade Estadual de Campinas.

Giulliano Coutinho
Graduado em Geografia pelo Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas

Júlio Cesar Suzuki
Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso; Graduação em Letras pela Universidade Federal do Paraná; Mestrado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo; Doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo Atualmente é professor doutor da Universidade de São Paulo.

Janaina de Alencar Mota e Silva Marandola
Graduada em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina; Mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (Rio Claro); É professora da Rede Estadual de Ensino do Estado de São Paulo (PEB II).

Lúcia Helena Batista Gratão
Formada em Geografia pela Universidade Federal de Goiás – UFG; Possui doutorado pela Universidade de São Paulo – USP; Atualmente é professora da Universidade Estadual de Londrina.

Eduardo Marandola Jr.

Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina; Doutorado em Geografia pelo Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas; Atualmente é bolsista PRODOC do Programa de Pós-Graduação em Demografia e Pesquisador do Núcleo de Estudos de População, ambos da Universidade Estadual de Campinas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: