Projeto de arquitetura atua em parceria com Igreja Católica

O projeto de extensão trabalha a ampliação da estrutura da paróquia do jardim Maria Lúcia

Um dos projetos desenvolvido pelos estudantes para construção da loggia da Igreja São Judas Tadeu

Edição: Tatiane Hirata

Pauta: Beatriz Pozzobon

Reportagem: Renan Cunha

Aplicar o conhecimento adquirido em sala de aula e no meio social é fundamental para todo acadêmico. A atuação prática das teorias retidas na universidade é uma forma do estudante se familiarizar com as dificuldades da sociedade, desenvolver métodos coerentes com sua formação e promover o bem comum. Por meio dos projetos de extensão, os alunos conhecem a realidade atuante fora do meio universitário e acrescentam experiência para seus currículos. Esses requisitos podem ser observados no projeto “Ampliação da Igreja São Judas Tadeu”, desenvolvido pelo Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

O projeto, segundo o coordenador professor Dr. Antônio Carlos Zani*, é resultado da iniciativa da comunidade do jardim Maria Lúcia (bairro de Londrina) e do páraco da Igreja São Judas Tadeu, padre Antônio Cossari. De acordo com o professor, a comunidade da Igreja necessitava de um espaço maior para suas atividades e por isso solicitou o trabalho dos acadêmicos da UEL. Conforme o Dr. Antônio Zani, a ideia para ampliação da igreja consiste na inserção na estrutura já existente de uma loggia** (varanda frontal) e um espaço para queima de velas.

O trabalho, conforme informações do coordenador, está sendo realizado por estudantes do curso de Arquitetura e Engenharia Civil da UEL. Para a criação dos projetos, o professor revela que os estudantes tiveram que se inserir na realidade local para conhecer os diferentes aspectos da região, o que se torna um benefício para ambos. “Esta ponte criada entre o meio universitário e o popular é necessária e produtiva para que os estudantes percebam a realidade da qual farão parte quando forem trabalhar”, afirma o professor.

De acordo com Dr. Antônio Carlos Zani, os acadêmicos criaram três propostas para a ampliação da igreja e a construção do “veleiro”. Todas elas resultantes das pesquisas realizadas com a comunidade. Segundo o professor, a elaboração das propostas durou em torno de um ano e meio. Entre os benefícios proporcionados à comunidade católica da paróquia, o professor cita: “embora seja um projeto realizado por acadêmicos, é um projeto de qualidade que os beneficiará muito”.

O professor Antônio Carlos Zani explica também como funciona a participação dos alunos e dos docentes na elaboração dos trabalhos: “Há um professor responsável que distribui as tarefas entre os estudantes. A parte estrutural fica com os discentes de Engenharia Civil e a arquitetônica é de responsabilidade dos estudantes de Arquitetura”. Segundo o professor, a principal dificuldade encontrada para os trabalhos é o tempo. “Os estudantes têm pouco tempo para se dedicarem ao projeto, por conta das tarefas das disciplinas do curso, e isso acaba incorrendo em atrasos na obra”, lamenta.

O projeto “Ampliação da Igreja São Judas Tadeu” foi iniciado em fevereiro de 2009 e tem previsão de término para novembro deste ano. De acordo com o professor, embora a construção do “veleiro” também fizesse parte do projeto inicialmente, será construída agora somente a loggia, por decisão da comunidade da Igreja.

*Prof. Dr. Antônio Carlos Zani possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Farias Brito (1979), mestrado em Tecnologia do Ambiente Construído pela Escola de Engenharia da Universidade de São Paulo (São Carlos) (1989) e doutorado em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (1998).


**Loggia é um elemento arquitetônico aberto inteiramente ou em um dos lados – como uma galeria ou pórtico – coberto e, normalmente, sustentado por colunas e arcos.

A loggia pode ser pervia, ou seja, transitável, ou apenas decorativa. Geralmente é térrea, mas também pode ser edificada no primeiro andar e, neste caso, se sobreposta à térrea, chama-se loggia dupla. Foi muito difundida na arquitetura italiana, sobretudo durante o século XVII. Fonte: Wikipedia

Créditos da imagem: Arquivo Pessoal

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: