Palestra aborda a Teoria da Informação na profissão de Secretariado Executivo

Comunicação Interpessoal e Comunicação Organizacional foram temas da primeira palestra da XVI Semana de Secretariado Executivo

Prof. Neuza Massarutti, organizadora do evento

Edição e pauta: Beto Carlomagno
Reportagem: Beatriz Botelho

Entre os dias 18 e 21 de outubro, foi realizada a XVI Semana de Secretariado Executivo, com o tema “Assessorando o Mundo dos Negócios” e VI Encontro de Estudos Científicos de Secretariado Executivo (ECISEC). O local escolhido para a realização dos eventos foi o Anfiteatro Professor Genésio Ferreira da Cruz, no Centro de Estudos Sociais Aplicados – CESA na Universidade Estadual de Londrina. A coordenação foi de responsabilidade da professora do curso de Secretariado Executivo Neuza Maria Orthmeyer Massarutti, formada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e mestre em Administração pela mesma universidade. Neuza Massarutti organiza a Semana de Secretariado desde a primeira, realizada no ano de 1994 e nesse ano contou com a ajuda dos alunos do 3º ano de Secretariado Executivo para a organização. Na programação deste ano houve a apresentação de trabalhos científicos no dia 18 e palestras nos dias seguintes.

Na terça- feira, dia 19, realizou-se a primeira palestra “Fatores da comunicação organizacional no contexto do comércio exterior”, ministrada pelo professor doutor Miguel Luiz Contani, formado em Letras pela UEL, mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná e doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atualmente Contani atua no departamento de Comunicação da UEL junto ao programa de mestrado.

A palestra teve como objetivo discutir os métodos e processos da comunicação organizacional no trabalho do profissional de secretariado executivo. Prof. Dr. Miguel Contani trabalhou também a comunicação no contexto do comércio exterior e discutiu as técnicas e construções comunicacionais em exemplos de textos com o tema. Ele abordou os temas da Comunicação Interpessoal e da Comunicação Organizacional.

Primeiramente, o prof. Miguel Contani tratou da Comunicação interpessoal e para explicá-la, tomou como base a Teoria da Linguagem e da Teoria da Informação. “O secretário executivo precisa dominar essas duas Teorias, pois ele lida o tempo todo com elas. É importante que o domínio delas seja cotidiano, para que cada vez mais o profissional aprenda e reduza os erros ao máximo, como num gráfico com uma curva assintótica. Neste, os números se aproximam do zero, mas nunca chegam ao eixo do X. Da mesma forma, o secretário não vai deixar de ter erros, mas é preciso ter sempre como meta reduzi-los”, afirmou o doutor Miguel Contani.

Sobre a linguagem, o professor doutor disse que ela não é somente a língua falada em determinado lugar e por determinada população, ela é mais ampla, pois envolve a interação de atos, gestos e uma série de significados entre as pessoas. No Secretariado Executivo, segundo ele, há esta linguagem e é preciso que o profissional a entenda.

Quanto a Teoria da Informação, o professor abordou a informatividade e explicou que ela pode ser de 1ª, 2ª e 3ª ordem. Segundo ele, essas ordens interferem na maneira como uma mensagem é construída. “Quando um conteúdo é trivial tanto no assunto quanto nas palavras escolhidas para expressá-lo, tende a produzir o que se designa informatividade de 1ª ordem. O material gerado por ele é obvio e desinteressante, podendo chegar a tolo. A atenção que as pessoas dão para expressões muito frequentes é baixa e o grau de previsibilidade, máximo. Palavras como UEL, secretariado, secretaria são palavras cotidianas e até triviais para os estudantes do curso”, explicou o professor.

De forma contrária, a informatividade de 3ª ordem acontece, segundo o palestrante, quando um conjunto de ocorrências é raro e o material gerado é complexo, a atenção requerida é alta e o grau de previsibilidade é baixo. “Para compreender o que está escrito na bula de remédio, é preciso ajuda de algum profissional da área médica, pois basta ler três palavras para se desistir da leitura”, exemplificou.

O doutor Miguel Contani afirmou que o ideal é “elevar o grau de 1ª ordem e diminuir o de 3ª ordem, de forma que se chegue a uma informatividade intermediaria, ou seja, de 2ª ordem. Nesta, ocorre um equilíbrio entre as expectativas do produtor e do receptor do texto. O profissional de secretariado executivo deve atingir este grau de informatividade em suas relações comunicativas”, completa.

Sobre a Comunicação Organizacional ou Empresarial, o palestrante declarou que ela envolve gestos, atitudes, modo de vestir, objetos colocados no ambiente, sempre relacionados a uma organização. Ela vai além da Comunicação Interpessoal e abrange a Comunicação Administrativa, Mercadológica e a Institucional. A primeira tem seus fluxos e redes formais e informais; a segunda abrange o marketing, a propaganda, promoção de vendas, feiras de exposições, envolvendo um processo maciço de mensagem de comunicação; a terceira envolve relações públicas, jornalismo empresarial, assessoria de imprensa.

O professor Miguel Contani concluiu afirmando que as relações numa organização precisam estar em conjugação com esforços e operações tendo sempre em vista as tarefas do processo comunicativo.

 

Fonte: Agência UEL

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: