Alunos de odontologia levam informação e atendimento à população carente

Programa de extensão do Departamento de Odontologia da UEL procura passar conhecimentos sobre saúde bucal à população não assistida pelo governo

Pauta e Edição: Beatriz Pozzobon
Reportagem: Pamela Oliveira

“O Programa de Educação Continuada em Saúde Bucal visa atender uma população até então desassistida no que diz respeito a seus problemas bucais”, disse o professor Wagner José Silva Ursi, atual coordenador do projeto, graduado na Universidade Estadual de Londrina (UEL) em odontologia, mestre em Clínicas Odontológicas pela Universidade Paulista e doutor em Materiais Dentários pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Segundo ele, o objetivo do programa, que é realizado há mais de dez anos, é conscientizar os atendidos, ensinando toda a parte preventiva, incluindo bocheco, escovação supervisionada e orientação.

O professor doutor diz ainda que o programa atende aproximadamente dez mil pessoas por mês em todo o município de Londrina, sendo que houve épocas em que o número de atendimentos era maior. “A demanda vem de uma população reprimida e não assistida. Algumas escolas do estado não conseguem atender, então nós acabamos atendendo. Quem determina parte do atendimento é o gestor municipal”, explica, acrescentando que o programa também alcança, além de escolas, outros grupos não previstos pelo município, como asilos, pastorais e creches.

Wagner José Silva Ursi explica que o programa também visa atender aqueles que possuem câncer bucal. “As técnicas em higiene dental, acompanhadas dos alunos de graduação, fazem os atendimentos e, ao detectarem alguma anomalia intra-bucal, encaminham os pacientes ao setor competente dentro da Universidade para fazer o diagnóstico precoce de lesões cancerizadas”, esclarece. Ele explana ainda que o câncer bucal tem uma ocorrência muito alta, principalmente oriundo de hábitos como fumar e ingerir bebidas alcoólicas, afirmando que se detectado precocemente há uma grande chance de cura e, para isso, é necessário consultar um dentista regularmente.

Segundo o professor doutor, os alunos de odontologia que participam do programa se beneficiam muito, pois saem da visão protecionista “intra-muro” da universidade e entram em contato com a realidade da população que atendem. Para ele, como professor e coordenador do programa, é necessário e faz parte da formação do profissional da área da saúde, não só o atendimento da doença, mas também a conscientização dos problemas sociais. “É o aluno quem atua no programa, junto com as técnicas em higiene dental, sob delegação. São eles que fazem todo o procedimento e os levantamentos para sabermos se o programa está dando resultado”, afirma.

O professor explica que para realizar o programa, os alunos de odontologia vão diretamente às escolas, creches, asilos, pastorais e centros comunitários, basicamente para prevenção e conscientização. “O atendimento é feito em cadeiras com iluminação artificial e, apenas quando é detectado alguma doença, quando necessita de atendimento curativo, encaminhamos o paciente para o setor competente da universidade”, diz.

Anúncios

One Response to Alunos de odontologia levam informação e atendimento à população carente

  1. Ivete disse:

    Projeto bem interessante.
    Gostei do Blog e das notícias!
    parabéns aos idealizadores!
    Ofereço meu selo de aprovação ao BLOG.
    Ivete

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: