Pesquisa busca traçar as transformações geográficas ocorridas em Londrina e região

Projeto do departamento de Geociências da UEL pesquisa as transformações da dinâmica urbana e industrial ocorridas em Londrina e em sua Região Metropolitana

A coordenadora do projeto, prof. Dra. Márcia Siqueira de Carvalho

Pauta: Cláudia Hirafuji
Edição: Paola Moraes
Reportagem: Vanessa Tolentino

Ao longo do tempo, Londrina passou por grandes transformações. “Antes, a economia da cidade era puramente agroindustrial. Atualmente, a cidade desenvolve atividades não industriais, porém, de grande importância para a sua região e não menos atrativas para pessoas de outras localidades”, compara a professora Dra. Marcia Siqueira de Carvalho, graduada em Geografia (licenciatura e bacharelado) pela Universidade Federal Fluminense (UFF), mestre em Desenvolvimento Agrícola pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), doutora e pós-doutora em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP), que obteve nas novas funções que a cidade vem desenvolvendo e a influência disso na formação de um território metropolitano a motivação para sua pesquisa.

O projeto intitulado “Novas configurações sócio espaciais da região metropolitana de Londrina” conta com outros dois pesquisadores que o desenvolvem no intuito de caracterizar o município pelas funções que ele vem desempenhando e não apenas pela quantidade populacional.  A coordenadora do projeto cita como exemplo de novas atividades desenvolvidas na cidade, um pólo crescente de universidades, faculdades e institutos de pesquisa que produzem cada vez mais ciência e tecnologia.  “Isso atrai desde estudantes até pesquisadores, eventos e recursos, para a produção de novos projetos”, complementa. Além disso, a pesquisadora também cita a mudança no perfil das indústrias que passaram a se instalar em Londrina e a mudança nas relações de dentro e de fora da cidade no âmbito da violência. Mudança na qual, a professora foca o seu trabalho.

Nesse contexto, a prof.ª Dra. Márcia Siqueira pesquisa o número de pessoas feridas por arma de fogo, por arma branca e por agressão, além de acidentes de trânsitos ocorridos em Londrina nos últimos anos. “Quando se tem um adensamento de população, há uma maior probabilidade de ocorrer acidentes de trânsito. Por outro lado, quando se tem um espalhamento dessa cidade, ou seja, a criação de bairros mais afastados, também se tem um aumento nos acidentes de trânsito, pois acontece um maior deslocamento dos veículos, então isso é um aspecto da violência urbana”, explica.

A professora Dra. Marcia Siqueira expõe que a região metropolitana de uma cidade tem por objetivo a “complementaridade econômica e social. Isso significa que os municípios passam a resolver em conjunto os problemas urbanos que surgirão. Para a Geografia, quando se fala em região, se fala em integração, complementaridade e de uma influência exercida e tecida pela maior cidade”, afirma. A coordenadora frisa que em alguns casos as cidades das regiões metropolitanas possuem pouco em comum com a cidade central. “Muitas vezes, nós nos defrontamos com a criação de uma região metropolitana que é político-administrativa, na qual, não há a preocupação sobre a real função da cidade”.  No entanto, a região metropolitana deve possuir uma integração em suas semelhanças. “A não integração das cidades seria muito difícil, pois não se somaria esforços, nem verbas. Quando se tem um consórcio com outros municípios para se resolver o problema do lixo, por exemplo, a verba é maior, o que facilita a resolução do problema”, exemplifica a pesquisadora.

Com os resultados do projeto, haverá grandes publicações. “Com os dados que temos já houve algumas publicações. Em 2010 e parte de 2011 o que vem acontecendo é a primeira fase: a dos congressos, onde são apresentados resultados preliminares ou propostas do trabalho. Porém, alguns aspectos mais trabalhados da pesquisa já foram publicados. Também foi enviado um resumo, que foi aprovado, para a Conferência Regional da União Geográfica Internacional (IGU) que acontecerá no Chile. Com isso, produzimos um artigo que foi traduzido para o espanhol, então devemos participar em novembro dessa conferência. Também um artigo sobre acidentes de trânsito foi apresentado em um congresso de Geografia que aconteceu em Porto Alegre. Além disso, espero produzir um artigo com maior peso para publicar em algum periódico internacional”, finaliza a professora doutora Márcia Siqueira.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: