Departamento de Enfermagem da UEL realiza Simpósio sobre idosos

Evento reuniu estudantes e profissionais das áreas de geriatria e gerontologia para discutir a respeito da assistência integral e de qualidade a idosos

Solenidade de abertura do Simpósio. Segundo dados apresentados no evento, o grupo dos muito idosos é a parcela da população que, proporcionalmente, mais cresce no mundo.

Edição: Beatriz Pozzobon
Pauta: Cláudia Hirafuji
Reportagem: Ana Luisa Casaroli 
O departamento de Enfermagem da Universidade Estadual de Londrina (UEL) promoveu, nos dias 23 e 24 de setembro, o Simpósio de Assistência Integral e de Qualidade a Idosos. “O objetivo do Simpósio é possibilitar reflexões sobre a qualidade da assistência que se tem prestado aos idosos e compartilhar os trabalhos que estão sendo realizados na área”, conta Mara Solange Gomes Dellaroza, coordenadora do evento. Ela é graduada em Enfermagem e Obstetrícia pela UEL, mestre em Enfermagem Fundamental pela Universidade de São Paulo (USP) e responsável pelo Grupo de Estudos do Envelhecimento (GESEN) da UEL.

Segundo a professora, dentre os cerca de 140 inscritos, estão acadêmicos da própria Universidade, profissionais da saúde, integrantes da secretaria do Idoso e estudantes de pós-graduação. Os assuntos abordados abrangem as áreas de geriatria e gerontologia. A primeira é uma especialidade médica, enquanto a segunda é uma especialização que outros profissionais também podem adquirir. Ambas tratam da saúde do idoso.

A professora Mara Dellaroza enfatizou as diferenças a serem consideradas quanto à condição de cada paciente. “Há pacientes praticamente autônomos. Nesses casos, trabalhamos formas de estimular um estilo de vida saudável. Mas também temos que pensar no paciente altamente dependente, no limite de sua fragilidade”, salienta. A enfermeira mencionou o falecido Papa João Paulo II como uma pessoa que soube viver e sempre buscou a melhor forma para isso.

Na solenidade de abertura, Martha Beatriz Issa, representante da Secretaria Municipal da Saúde, ressaltou a importância da prevenção, e não apenas da cura, com relação à saúde na terceira idade. Também presente, Liz Clara Ribeiro de Campos, secretária Municipal do Idoso, lembrou que Londrina é a única cidade do Paraná que possui uma secretaria específica para o idoso.

Ainda no primeiro dia, os participantes assistiram à palestra do presidente da seção Paraná da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rodolfo Augusto Alves Pedrão, que também é médico geriatra. Entre os temas apresentados, estavam dados sobre a população idosa. Ele citou, por exemplo, que, em 1950, os idosos representavam 4% da população brasileira. Hoje, já são 10%.

Rodolfo Pedrão também comentou a respeito do fenômeno denominado “feminização da velhice”, o qual se refere ao maior número de mulheres que chegam à terceira idade. Segundo ele, em 1960, eram 98 homens idosos para cada 100 mulheres idosas. A previsão para 2020 é que essa relação seja de 77 para 100.

No segundo dia do evento, foram realizadas três mesas redondas, uma palestra e duas apresentações de relatos e experiências. O princípio de integralidade no tratamento dos anciãos foi bastante ressaltado no Simpósio. “É necessário que se tenha integração de serviços por meio de redes assistenciais, reconhecendo a interdependência das ações e das instituições. Não se deve tratar cada problema isoladamente”, finaliza o médico Rodolfo Pedrão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: