Professor da UEL estuda História Ambiental do rio Tibagi

Professor do departamento de História da UEL desenvolve projeto que objetiva traçar um perfil histórico entre a bacia hidrográfica Tibagi e a colonização do norte do Paraná

Professor doutor Gilmar Arruda é o autor do projeto História Ambiental do Rio Tibagi

Edição: Beatriz Pozzobon
Pauta: Ana Karla Teixeira
Reportagem: Roberto Alves 

“O campo historiográfico definido como História Ambiental é um ramo que se propõe investigar as relações entre o ser humano e a natureza, com o fim de avaliar o lugar da natureza na sociedade humana e o lugar dos homens na natureza”. É o que afirma o professor doutor Gilmar Arruda, formado em História, mestre e doutor em História pela Unesp (Assis). Possui pós-doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Ele desenvolveu o projeto “História Ambiental do rio Tibagi”, com o objetivo de traçar um perfil histórico entre a bacia hidrográfica Tibagi e a colonização do norte do Paraná.

De acordo com o professor doutor, o que se examina com este projeto, em relação ao rio Tibagi são: estradas e territórios, as transformações, a era das barragens, ciência, ambientalistas e política, entre outros temas que recobrem o período entre os séculos XIX a XXI. “A temática de pesquisa faz parte dos desdobramentos que ocorrem na carreira de um pesquisador” diz o professor doutor Gilmar Arruda, que na época de doutorado elaborou um trabalho chamado “Cidades e sertões”. Um dos capítulos desse trabalho aborda a perspectiva moderna de natureza na sociedade brasileira, em que trata da ideia de natureza como recurso natural e a ocupação humana dos territórios.

Após o doutorado, realizado em 1997, o professor doutor dedicou-se a uma pesquisa chamada “Cidades de fronteiras”, que traçou um estudo a respeito de cidades nas regiões que outrora eram florestas, tais como Londrina, Maringá ou pequenas cidades como Ibiporã e Cambé. Cidades relativamente novas que surgiram durante a década de 1930. A partir desse projeto, Arruda começou a elaborar a pesquisa sobre o rio Tibagi, relacionando com a ocupação do território.

Gilmar Arruda foi convidado para ser suplente representante no Comitê da bacia do rio Tibagi, órgão que gerencia a política de ocupação e aproveitamento do rio. Com isso, ele aproximou-se da ideia de estudar mais profundamente a natureza dos rios.

Percebendo haver uma carência de estudos para esse campo, surgiu a ideia de desenvolver o projeto “História Ambiental do Rio Tibagi”. “Na História Ambiental há muitos estudos sobre desmatamento, que é a parte mais visível do ambiente; já sobre as relações do homem com o rio há poucos estudos”, observa o professor doutor.
Partindo do principio que o rio, na verdade, é uma enorme bacia hidrográfica, dispondo de um enorme conjunto de fatores naturais tais como as microbacias, solo, fauna, flora.

O projeto estuda que todos os recursos de que o rio dispõe vão ao encontro das necessidades do homem no aspecto da formação das populações locais, das quais se originaram as cidades que compõem grande parte do norte do Paraná.

Gilmar Arruda explica que os estudos do projeto avaliam o desenvolvimento das cidades e as transformações tanto da natureza quanto da sociedade, e os conflitos decorrentes do uso rio e do território dentro da perspectiva de um cruzamento da história da bacia do Rio Tibagi com a formação das cidades que cerceiam o rio e o desenvolvimento das mesmas.

O projeto já atraiu vários participantes em iniciação cientifica, além de render artigos científicos nas revistas Signos Históricos (México) e na Varia História publicada em Belo Horizonte.

Crédito da foto: Roberto Alves

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: